Estatuto Editorial e Normas Éticas

Estatuto Editorial

  • A Africana Studia (AS) é uma publicação científica e interdisciplinar sobre África e sociedades africanas.
  • A sua periodicidade é semestral.
  • A publicação de artigos na Africana Studia está sujeita às apreciações dos Conselhos Científico e Editorial, bem como de um painel de árbitros constituído por membros internos e externos.
  • O Conselho Editorial da Africana Studia é o responsável final pela publicação de materiais, tomando essas decisões na base do projeto editorial de cada número e na informação que lhe é transmitida pelos revisores científicos envolvidos.
  • O projeto editorial centra-se na organização de um dossiê temático em cada número. Cada dossiê é composto por um conjunto de estudos científicos que visa sintetizar conhecimentos sobre o respectivo tema. Pretende-se deste modo disponibilizar resultados da pesquisa recente à comunidade científica e aos observadores das realidades sociais de África.
  • Cada número inclui igualmente pelo menos uma entrevista relacionada com o dossiê, cujas opiniões vinculam exclusivamente os entrevistados.
  • Os números podem incluir uma ou mais secções de artigos experimentais e de discussão científica agrupados na rubrica intitulada África em Debate.
  • Cada número contém igualmente Notas de Leitura, que incluem recensões e estudos sobre bibliografia relativa aos estudos sobre sociedades africanas.  
  • O editorial de cada número é habitualmente publicado na página 5 e assinado pelo Conselho Editorial ou pelos co-organizadores dos números.

 

Normas Éticas

Publicidade e conflitos de interesse

Os Conselhos Editorial e Científico da Africana Studia comprometem-se a evitar que qualquer política comercial tenha impacto ou influência nas decisões editoriais da revista.

A revista Africana Studia é editada sob a responsabilidade da Unidade de Investigação & Desenvolvimento CEAUP. Nenhum tipo de publicidade, com excepção da institucional ou relativa a outras publicações científicas, é aceite na revista.

 

Procedimentos de avaliação

Todas as propostas de publicação são consideradas sem que os avaliadores científicos tenham conhecimento do seu autor. Cada proposta é submetida a  pelo menos duas avaliações que seguem o procedimento padrão decorrente das fichas de avaliação enviadas aos avaliadores pelo Conselho Editorial.

As propostas submetidas são, até à sua validação, documentos confidenciais e nenhuma informação sobre elas pode ser transmitida salvo aos autores, avaliadores ou outros membros do Conselho Editorial. A informação contida nas propostas não pode ser usada para nenhum fim salvo consentimento explícito dos seus autores.

Os pareceres dos avaliadores, acompanhados pela decisão final do Conselho Editorial no que respeita à sua publicação, devem ser transmitidos anonimamente aos autores num período máximo de seis meses após a receção da proposta.

As queixas com motivos éticos relativas à publicação de artigos obrigam a que o Conselho Editorial contacte os autores podendo levar a ulteriores comunicações a outras instituições e centros de pesquisa.

 

Artigos – submissão e requisitos de publicação

São considerados autores todos os que prestaram contributos significativos para as propostas submetidas. Deste modo, se o artigo tem mais de um autor, todos devem ser identificados como co-autores. Os autores de contributos não significativos devem ser também identificados.

Só serão considerados trabalhos originais. No caso de as propostas terem tido como base trabalhos prévios dos autores ou de outros, estes devem ser devidamente citados.

Nenhuma proposta será publicada se não contiver referências suficientes que permitam validar a informação providenciada.

A informação retirada a partir de fontes orais ou privadas não deve ser usada sem autorização explícita dessas fontes.

Os autores comprometem-se a notificar o Conselho Editorial da Africana Studia sobre os erros ou inadequações contidos nos seus trabalhos de modo a poderem ser corrigidas antes da publicação ou, eventualmente, como errata em números seguintes.

Os autores comprometem-se igualmente a explicitar a origem dos seus apoios financeiros no caso de estes poderem condicionar de alguma forma a orientação ou informações contidas nas suas propostas.

 

Entrevistas e publicação de fontes orais

A publicação de entrevistas segue o padrão internacionalmente adotado pelas Associações de História Oral.

Nenhuma entrevista será publicada sem prévia revisão e validação pelo entrevistado. A validação deverá também incluir os títulos e subtítulos e da respectiva entrevista.

 

Recensões e Relatórios

Os recensores devem seguir uma ficha tipo enviada pelo Conselho Editorial de modo a que daí possa resultar uma maior objectividade e abrangência na avaliação de livros ou outras publicações.

Os relatórios de Encontros Científicos ou outros acontecimentos refletem apenas o ponto de vista do(s) autor(es). No que respeita a queixas fundamentadas em motivos éticos ou erros que possam ser recebidas relativamente a estes relatórios, o Conselho Editorial procederá como no caso dos artigos.

 

Secções da revista não avaliadas

As secções da Africana Studia não avaliadas pelo Conselho Cientifico ou outros avaliadores são a “Entrevista” e as Notas de Leitura.

 

Imagens e Grafismo

O Conselho Editorial é responsável pelas imagens publicadas e pelo grafismo de cada número da revista.

Apoio

Unidade I&D integrada no projeto com referência UID/HIS/00495/2019.

 

Contactos

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto
Via panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Portugal

+351 22 607 71 41
ceaup@letras.up.pt