Em finais dos anos 50 o colonialismo português - cego, surdo e mudo - apodrecia. Apodrecia. Os povos africanos reagiam ao trabalho forçado. os eternos escravos já decidiam fazer greves. E a resposta de Lisboa foia a pior possível: avançar com a guerra declarando que não havia guerra nenhuma.  Foram estas lutas de caráter laboral que, definitivamente, em Pindjiki, Mueda e Caçanje puseram nos carris o comboio da luta armada pelas independências.

Page 2 of 2

R&D Supported by

R&D Unit integrated in the project number UIDB/00495/2020 (DOI 10.54499/UIDB/00495/2020) and UIDP/00495/2020.

 

Contacts

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto
Via panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Portugal

+351 22 607 71 41
ceaup@letras.up.pt