A exposição Escultura Tshokwe reúne cerca de meia centena de peças, de valor inestimável, pertencentes a diferentes instituições portuguesas, procurando homenagear a Prof. Doutora Marie-Louise Bastin, a quem se deve o aprofundamento do seu estudo e o modo como conseguiu salientar e fazer compreender a singularidade da expressão artística daquele povo.

No âmbito dos trabalhos desenvolvidos pela linha de investigação "Estados, Poderes e Identidades na África Subsariana", integrada na Unidade I&D, financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, publicam-se as Actas do IV Colóquio Internacional "Multiculturalismo, Poderes e Etnicidades na África Subsariana", realizado na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, nos dias 4 e 5 de Maio de 2001.

No âmbito dos trabalhos desenvolvidos pela linha de investigação "Estados, Poderes e Identidades na África subsariana", integrada na Unidade I&D, financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, publicam-se as Actas do V Colóquio Internacional "Globalização e Contextos Locais na África Subsariana", realizado na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, nos dias 3 e 4 de Maio de 2002.

O Colóquio "A Antropologia dos Tshokwe e Povos Aparentados", integrado na homenagem prestada à Prof.a Marie-Louise Bastin pela Universidade do Porto, reuniu uma equipa de antropólogos e historiadores de excelente qualidade, com uma importante experiência de trabalho de campo entre os Tshokwe.

No âmbito dos trabalhos desenvolvidos pela linha de investigação "Estados, Poderes e Identidades na Africa subsariana", integrada na Unidade I&D, financiada pela Fundação para a Ciência e a Tecnologia, publicam-se as Actas do VI Colóquio Internacional "o Islão na África Subsariana", realizado na Faculdade de Letras da Universidade do Porto, nos dias 8, 9 e 10 de Maio de 2003.

Este VII Colóquio analisou novas problemáticas e interpretações sobre o Racismo na África Subsariana, nas suas múltiplas perspectivas e nos seus novos desafios. Para minimizar os efeitos culturalmente totalizantes da globalização nos domínios das culturas e sociedades africanas torna-se necessário analisar comparativamente os sistemas normativos dos valores africanos, numa interacção construcionista e complementar da tradição e da modernidade e das dinâmicas do multiculturalismo em África.

The debate about ethnicity in sub-Saharan Africa has come to an uneasy consensus in the 1990s, but it has to be asked if we are really close to a solution. How can comparative and historical views help to inform the debate? In this work, seven scholars bring in a long-term perspective to ethno-cultural solidarities, which they explore within a multi-disciplinary framework.

Africa’s waters are 90% shared. At its core future water management and development is a collective challenge straddling national, river basin and socio-cultural boundaries. In many cases boundaries overlap, are contiguous or cross each other at right angles. Grounds for optimism or pessimism over the future for ‘water in Africa’ are very much embedded in this complex decision making space, sometimes referred to as the ‘problemshed’.

R&D Supported by

R&D Unit integrated in the project number UID/HIS/0495/2016.

 

Contacts

Centro de Estudos Africanos da Universidade do Porto
Via panorâmica, s/n
4150-564 Porto
Portugal

+351 22 607 71 41
ceaup@letras.up.pt